Vale do Pontar entrevista “Swordmaster” – Top 8 GPC 2017

 

Continuando a série de entrevistas do Vale do Pontar com os 8 jogadores classificados para as finais da Gwent Pro Cup na BG, Swordmaster!

Obrigado por nos conceder seu tempo para esta entrevista, Swordmaster!

VP: Conte-nos sobre seu trabalho, estudo, e o quais são seus hobbies, tirando jogar Gwent?

Eu trabalho em casa, estudo a noite e recentemente estou treinando Krav Magá (Aliviando os estresses da coinflip BabyRage .. kkk).

VP: Jogava outros cardgames antes (ou ainda joga), e quais são as diferenças desses para o Gwent?

O card game que eu mais joguei foi o Hearthstone. Já joguei competitivamente por lá, mas o jogo é casual. Tem muitos fatores aleatórios e não tem aquela pegada competitiva. O Gwent está trazendo uma pegada mais competitiva e a CDPR está tentando minimizar os efeitos aleatórios.

VP: Como é conciliar a vida pessoal com sua dedicação ao cenário competitivo de Gwent?

É uma questão meio complicada. Requer um pouco de tempo e treinos para criar e refinar os decks no Gwent. Às vezes falta um tempinho ali ou aqui. Tem dia que não consigo tocar no jogo.

VP: Você foi um dos representantes da equipe brasileira do The Gwentlemen’s Invitational. Como foi participar dessa experiência?  

Foi uma ótima experiência poder jogar contra grandes nomes internacionais. Eu conheci estratégias diferentes e pude absorver um pouco de conhecimento para minha gameplay.

VP: E qual a diferença de participar do TGI para a Gwent Pro Cup? Quanto você já jogava de Gwent antes da GPC, e depois, tendo que se preparar para as qualificatórias?

Uma das grandes diferenças do TGI para O GPC, é: no TGI, eu poderia esperar várias combinações de decks e na GPC, como era md3, eu poderia imaginar como seria os decks dos meus adversários. Tanto que, eu já imaginava que todo mundo ia trazer NR e eu montei uma comp em volta disso. Não levei deck de NR e consegui ser campeão da primeira qualifier.

VP: E agora, como está sendo a preparação para a BGS?

Estou “quebrando a cabeça” para trazer uns decks legais. rs

VP: Quais são as dicas que você deixa para o pessoal que está querendo entrar no cenário competitivo?

Ter sua linha de deck montada e que tem confiança em jogar. Bastante treinos e participar dos campeonatos para ganhar experiência competitiva.

VP: Qual sua previsão quanto o desenvolvimento do cenário competitivo de Gwent, tanto no Brasil quanto lá fora?

O gwent tem tudo para se tornar um dos grandes card games no mercado. Eu acho que o cenário competitivo já deu grandes passos com estes campeonatos: GPC, Gwent Slam do LifeCoach, etc.  Eu acredito que com mais campeonatos regionais, o Gwent pode se consolidar bastante competitivamente em várias regiões.