Conclusão do 2° Gwent Open

 

Sábado e domingo dias 18 e 19 de novembro aconteceu o segundo Gwent Open, campeonato oficial da CDPR que aconteceu na Polônia e foi retransmitido aqui no Brasil pelo Korvach em seu canal e com comentários do Pedro ‘TemerianGeneral’ do Vale do Pontar! Confira aqui a retransmissão. Os jogos foram “melhor de 5”, com direito a 4 decks e um banimento de 1 deck pelo oponente, e o formato do campeonato foi o “modo conquista” (ganhou com aquele deck, não pode mais usá-lo).

No primeiro dia, tivemos três partidas que terminaram em 3 x 2, que foram Adzikov x Freddybabes, GameKingAT x Superjj102, Metranos x OMhanachann, e a única partida do primeiro dia que ocorreu um 3 x 0  foi na partida do irohabit x TailBot, onde o Polonês saiu vitorioso. Clique aqui e confira as decklists de todos os jogadores, onde os mesmos decks foram usados nos dois dias.

No segundo dia tivemos o confronto de FreddyBabes x Superjj102, onde Freddybabes saiu vitorioso fazendo um 3 x 1 e se classificando para a final. A segunda semi-final teve um gostinho de vingança para OMhanachann, afinal o polonês TailBot tinha derrotado seu conterrâneo irohabit nas quartas de final, porém o polonês emplacou um placar de 3 x 2 e foi para a final. TailBot demonstrava muito nervosismo quando obteve a vaga para a final e foi enfrentar o veterano de campeonatos Freddybabes em partidas acirradícimas. Frederick “Freddybabes” Bird levou a melhor e fez um 3 x 0 em cima do polonês e sagrou-se o campeão do segundo Open apresentando performances incríveis. Apesar do nervosismo e cansaço de TailBot, Freddybabes demonstrou porque ganhou a primeira edição do Gwent Slam, apresentando uma ótima consistência e experiência em campeonatos. TailBot e Freddybabes foram os 2 classificados para o Gwent Challenger.

Apesar da popularidade dos decks de Reinos do Norte, estes não tiveram uma taxa de vitória melhores que Nilfgaard e Monstros (onde muitos consideravam uma facção fraca porém os números mostram o contrário, o segundo mais popular e eficaz). Nilfgaard apareceu pouco  (foi a facção que mais foi banida, com razão) mas foi extremamente eficaz. E por outro lado temos Scoia’tael e Skellige, que tiveram os piores aproveitamentos do Open.

Estatísticas divulgadas pelo GwentUp

Coinflip

No primeiro dia, tivemos a confirmação oficial de que a coinflip (jogador que começa a partida e teoricamente tem uma pequena desvantagem no jogo) nos campeonatos será alternada, ou seja, jogador 1 inicia a partida, jogador 2 inicia a segunda partida, jogador 1 inicia a terceira partida e assim sucessivamente.

Vazamentos

No segundo dia, tivemos o vazamento de três futuros líderes e uma carta que é uma espada. Da esquerda para a direita, de cima para baixo, são elas: The Usurper (Nilfgaard), Filavandrel aén Fidháil (Scoia’tael),
Sihil (Arma do Geralt) e Eist Tuirseach (Skellige). Um fato curioso é que o elfo Filavandrel fez sua aparição no primeiro livro do The Witcher, intitulado “Último desejo”, no conto “Os confins do mundo”. Ele é o governante dos elfos livras da famosa Dol Blathanna.

Data do Challenger

Por fim, na final da Stream oficial da CDPR tivemos a divulgação da data do próximo Challenger! Ocorrerá nos dias 16 e 17 de dezembro na Polônia (lembrando que quase tivemos brasileiros qualificados para o Challenger, como você vê aqui). Até agora, temos 7 classificados de um total de 8 jogadores que participarão do próximo Challenger, que são:  Lifecoach (vencedor do primeiro Challenger), Shaggy e J0rah (finalistas do primeiro Open), Adzikov e Kolemoen (pela qualificatória), Freddybabes e TailBot (finalistas deste Open) e o oitavo jogador com maior  Crown Points (CP), que será definido próximo ao Challenger.

O Gwent Challenger terá como premiação de $100.000,00 e você pode obter mais informações no site oficial do circuito oficial da CDPR, e claro, fique ligado no Vale do Pontar para saber todas as novidades!

Comentários