A ORIGEM DAS CARTAS DO GWENT – EPISÓDIO #10 – KEIRA METZ

   Keira Metz é uma das feiticeiras que formam o grupo conhecido como “Estada das Feiticeiras” (jogos) ou “Loja das Feiticeiras” (livros). 

   Keira é uma mulher alta de cabelos loiros e modos provocativos, como boa parte das feiticeiras.

   “Antes de o bruxo recuperar a fala, acercou-se deles uma esbelta feiticeira de estatura mediana, com longos cabelos lisos da cor de palha. Geralt reconheceu-a de imediato: era a dona dos sapatos de pele de lagarto e blusinha de tule verde tão transparente que não cobria sequer a discreta pinta escura em seu seio esquerdo.”

   É citada no livro “Sangue dos Elfos” quando Triss Merigold faz menção à participação das duas no conselho do rei Foltest de Teméria, mas só é apresentada com mais detalhes em “Tempo de Desprezo”, na reunião no palácio de Aretusa, na Ilha de Thanedd, onde auxilia Filippa Eilhart a iniciar os conflitos que são conhecidos como marco inicial da segunda guerra Nilfgaardiana.

   Durante esses conflitos, ela é ferida pelo membro do Capítulo Artaud Terranova, que é acusado por ela de traição mas se vinga, desferindo diversos chutes na feiticeira e atirando-a pela janela, mas Geralt a ajuda. Em troca, Keira auxilia o bruxo a voltar para dentro do castelo em busca de Yennefer.

“– Quebrei um dente – constatou a feiticeira, soturna, ceceando levemente. Estava
despenteada, suja, coberta de cal e fuligem, e tinha uma grande ferida na bochecha. –Além disso, acho que também quebrei uma perna – completou, cuspindo sangue. – É você, bruxo? Eu caí sobre você? Como isso foi possível?”

   Com os desdobramentos desse conflito, Keira é expulsa de Teméria, assim como todos os feiticeiros desta região,  e inicia sua participação na Loja das Feiticeiras.

   Nos jogos ela possui uma relação bem próxima com o bruxo Lambert.